Nossa Senhora do Carmo

Nossa Senhora do Carmo

 

A aparição de Nossa Senhora do Carmo se deu no dia 16 de julho, há 760 anos, século XII. Nesse período, os monges eram perseguidos pelos muçulmanos e se refugiaram na Europa, mais precisamente no Monte Carmelo. Os monges escolheram como superior geral São Simão Stock.

Exatamente no dia 16 de julho, quando ele intercedia pelos religiosos, por intermédio do terço, Nossa Senhora apareceu com um escapulário na mão, entregou e relatou algumas palavras. Esse foi o fato que a denominou Nossa Senhora do Carmo.

 

A aparição de Nossa Senhora do Carmo

Depois de ter vivido diversas dificuldades em sua vida, São Simão Stock, já morando no Carmelo como eremita, recebeu um sinal devido às suas constantes orações à Maria Santíssima. No dia 16 de julho de 1251, ele teve o primeiro contato pessoal com Nossa Senhora e confirmou também a sua ordem religiosa.

São Simão Stock suplicava com muito afinco à Mãe do Carmelo, pedindo pela sua proteção e a dos outros monges. Na sua oração, ele orava:

“Flor do Carmelo, vinha florífera, Esplendor do céu, Virgem fecunda, singular. Ó Mãe benigna, sem conhecer varão, aos Carmelitas dá privilégio, Estrela do Mar!”

 

Assim que São Simão Stock terminou sua oração, com os olhos cheios de lágrimas, percebe que uma luz resplandece em todo o ambiente. Rodeada de anjos e revestida de esplendor, Nossa Senhora se revela ao monge com um escapulário nas mãos.

Ao externar a Simão o seu amor de mãe, diz:

“Recebe diletíssimo filho, este escapulário de tua ordem, como sinal distintivo e a marca do privilégio que eu obtive para ti e para todos os filhos do Carmelo. É um sinal de salvação, uma salvaguarda nos perigos, aliança de paz e de uma proteção sempiterna. Quem morrer revestido com ele será preservado do fogo eterno.”

 

Nossa Senhora revelou a Simão que deveria se juntar aos monges que moravam no Monte Carmelo, pois eles estavam consagrados à Mãe de Deus. Foi então que Simão dedicou-se à teologia e recebeu as sagradas ordens.

 

O Escapulário

Escapulário Original

Antigo Escapulário datado entre 1851-1930 

 

O Escapulário é um elemento devocional de diversas pessoas religiosas, como papas, reis, pobres, homens que têm culturas religiosas católicas e pessoas analfabetas. É uma devoção para todos que têm Nossa Senhora do Carmo como sua intercessora junto a Jesus.

O Papa Pio IX, devido a sua imensa devoção a Nossa Senhora do Carmo, por mediação do Escapulário pediu para que fosse gravado no seu cálice a frase: “Pio XV, confrade Carmelita”.

Já o Papa Bento XV, conhecido como pontífice da paz, nomeou o Escapulário como “arma dos cristãos”. Por isso, recomendava que os seminaristas fizessem uso frequente.

 

Para que serve o escapulário?

Após entregar o Escapulário, Nossa Senhora retornou ao céu, mas o Escapulário permaneceu nas mãos de São Simão Stock como sinal da presença em meio aos seus filhos. O Escapulário ajuda os cristãos a terem atitudes de verdadeiros filhos de Deus ao ensinar a:

  • Escutar e colocar em prática a Palavra de Deus;
  • Viver na presença de Deus e fazer sua vontade;
  • Manter-se em oração constante por reconhecer que Deus não nos abandona;
  • Estar disposto a praticar a caridade e servir às necessidades da Igreja;
  • Fortalecer a esperança de um dia estar na presença de Deus, em seu Reino, por meio da intercessão de Nossa Senhora.

 

Vale ressaltar que o Escapulário simboliza a presença de Nossa Senhora do Carmo em todas as ocasiões da vida dos cristãos que acreditam na sua presença. Por essa razão, não deve ser usado como amuleto, muito menos como uma garantia de salvação de maneira automática.

O uso do Escapulário não dispensa o cumprimento das leis de Deus e de todos os ensinamentos e práticas que Jesus nos ensinou.

 

Simbolismos do Escapulário

O Escapulário de Nossa Senhora do Carmo, conhecido como Escapulário do Carmo, é apresentado em uma tira de tecido. Nele, freiras e padres de algumas ordens colocam sobre o peito como símbolo de proteção e amor a Maria Santíssima.

É um sinal que retrata o amor imensurável da ternura maternal da Mãe de Deus. Até os dias atuais é usado como simbolismo do reconhecimento de que os cristãos têm a confiança de que Nossa Senhora do Carmo está sempre atenta a todos que precisam de proteção, curas e milagres.

 

As Irmãs Carmelitas

Monte Carmelo

Monte Carmelo, na costa de Israel

 

A princípio vamos entender o significado do termo Carmelo. Em hebraico, a palavra “Carmo” tem o significado de vinho, já a palavra “elo” significa Senhor, ou seja, Carmelo quer dizer “Vinha do Senhor”.

Ao seguir os preceitos do passado, Santa Teresa de Ávila, no século XVI, iniciou uma reforma ao carisma Carmelita. Ao fazer um voto, determinou que seguiria uma vida perfeita, de acordo com as Regras do Carmo.

Em setembro de 1560, à noite, ela tomou a decisão de juntar algumas freiras na sua cela, por meio de inspiração da Ordem do Carmo, decidiu pela reforma descalça de São Pedro de Alcântara, e sugeriu a fundação de um mosteiro eremítico.

Atualmente, no Brasil ainda existem vários mosteiros em que vivem as irmãs carmelitas enclausuradas. São freiras plenamente religiosas que fazem voto de pobreza. Vivem atrás de grades em profundo silêncio e dedicam suas vidas às constantes orações pelos filhos de Deus e aos trabalhos que realizam, como trabalhos artesanais, dentre eles confecção de escapulários, crochê, tricô etc.

As monjas tiveram como escolha deixar as paixões do mundo e os prazeres da carne para viverem somente para Jesus e Maria. Ao entrarem no Carmelo, elas recebem o hábito que simboliza a veste de Nossa Senhora.

Devido a todos esses acontecimentos na história do catolicismo, Nossa Senhora do Carmo ensina que o Escapulário é um sinal da Maternidade Divina que reforça o seguimento ao seu filho Jesus. Ao colocar o Escapulário, uma imagem fica na frente do peito e outra na costa, atrás do pescoço. Para quem o utiliza é importante rezar no mínimo três Ave Maria em honra a Nossa Senhora do Carmo.

 

Conheça nossa coleção completa de Escapulários:

 

Conheça também a Novena de Nossa Senhora do Carmo: